Domingo, 17 de Novembro de 2013

"Bela e jovem sedutora"

 

 

    “Bela e jovem sedutora”

 

 

 

É bela e jovem, de finíssimo trato

completa de mordomia

e motorista do papá ao dispor,

misteriosa, prendada com recato

tem dezanove anos e simpatia

vaidosa e provida de muito amor.

 

 

Cumprimenta os senhores com delicadeza

às senhoras, dá-lhes um beijo amestrado

sorri aos meninos da rua,

dizem que descende da realeza

traz ao peito um adorno valioso pendurado

e a sua natureza seminua.

 

 

Dá-me um enorme prazer diabólico

fico de olhos esbugalhados de pasmo

olha-me com ar sedutor e fatalista,

porém, eu, muito humilde e atónito

até sinto um certo entusiasmo

da maneira como ela conquista.

 

 

É afável, mas persistente e arrebatadora

ela sabe que tem beleza e formosura

a todos quer agradar,

é jovem e ainda nem sequer namora

embora recatada em sua candura

mas, requintada sedutora de acicatar.

 

        ArtCar

 

(Poema de minha autoria, dedicado com muito carinho, ao "Amor jovem e sedutor").

publicado por Artur Cardoso às 22:12
link do post | comentar | favorito

"O amanhecer"

 

 

 

                “O amanhecer”

 

A madrugada está serena e iluminada

o céu claro e estrelado

e a natureza ainda repleta de luar,

a minha alma está tranquila e encantada

e eu, feliz e enamorado

pela beleza da madrugada de encantar.

 

 

Oiço uns sons dispersos na madrugada

passa veloz um carro na rua

em seguida, oiço o som esganiçado duma mota,

lá longe, um bando de pardais em chilreada

a minha alma tranquila, aberta e nua

não sente o frio que se nota.

 

 

No relógio da torre da igreja

batem sonoras as horas do despertar

e a aragem da madrugada faz espairecer,

daqui a pouco, o sol ainda estremunhado boceja

vem até nós prazenteiro cumprimentar

e eu, alegremente, observo o amanhecer.

 

    

        ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado à madrugada de hoje). 

publicado por Artur Cardoso às 17:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Novembro de 2013

...

 

       “Palavras de Solidão”

 

 

 

Deito-me nos meus lençóis alvos e frios

do meu leito fofo e reconfortante

a cheirarem a alfazema e a jasmim,

com pensamentos melancólicos e sombrios

adormeço a pensar em ti tristemente

e no teu corpo e  lábios cor de carmim.

 

 

Beijo a minha almofada como se fosses tu

como se o teu corpo estivesse unido ao meu

e o teu corpo se enroscasse como trepadeira,

penso veemente em ti e no teu corpo nu

penso nesta minha sina que Deus me deu

por nunca mais te poder ter à minha beira.

 

 

Partis-te! levas-te contigo o meu coração,

subis-te para algures, para qualquer sítio do céu,

e aqui! aqui ficou a minha alma presa à tua,

estas são meras palavras de solidão,

por não estares mais comigo amor meu

deambulo sozinho e triste no chão da nossa rua.

 

 

São palavras de solidão, de paixão e saudade,

para ti, por ti, que tanto de ti me deste,

se eu fosse o sol, uma estrela, ou a lua,

procurar-te-ia por toda a eternidade

no cantinho sagrado para onde foste

juntando nossas almas, a minha à  tua.

 

     

         ArtCar

 

(Poema de minha autoria. Estas sentidas palavras, são de alguém bom (de bons sentimentos), dedicadas a alguém muito bom, que partiu para a eternidade).

 

publicado por Artur Cardoso às 09:11
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Novembro de 2013

"Gostava de ser gaivota do mar"

 

 

“Gostava de ser gaivota do mar”

 

 

 

Amo de verdade o seu pipilar

e o mar da minha paixão

tal como a gaivota do mar

tenho o mar no coração.

 

 

Gostava de ser gaivota do mar

amo o mar e a sua beleza

graciosa é a gaivota a voar

sobre mim e a natureza.

 

 

Gostava de ser gaivota

para poder voar e pipilar

e nadar na onda do mar.

 

 

Pipilava à tua porta

a pipilar por ti a chamar

e voar, voar sobre o mar.

 

  

      ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado às gaivotas e à natureza).

publicado por Artur Cardoso às 20:51
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

"É tão! Musa de Cristal...."

 

 

 

    “É tão! Musa de Cristal….”

 

 

 

É tão cintilante como vidro de cristal

tão sensível como uma delicada flor

tão bela com seu corpo escultural

tão apetitosa, é um verdadeiro amor.

 

 

É tão radioso o seu doce olhar

tão bela tal como a bela rosa

todos encanta ao vê-la passar

tão deslumbrante e formosa.

 

 

É tão divina como uma Diva

tão evidente, tão maravilhosa

é tão deusa a Musa de cristal.

 

 

Tão doce e tão compreensiva

tão generosa e deleitosa

tão charmosa e sensual.

 

     

        ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado ao "AMOR". É como que um hino ao amor....). 

publicado por Artur Cardoso às 18:17
link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Novembro de 2013

"FLORES...."

               

                   “FLORES….”

 

 

 

Amo todas as flores! de todas as cores,

são flores, são lindas e belas

com a sua essência de tanta beleza,

se fosses para mim uma for multicolores

mostrar-te-ia em todas as janelas

com um certo ar de graça e pureza.

 

 

Uma flor… é como que, um beijo!

quanto mais bonita, mais admirada

um beijo, dado com todo o desejo

é mais doce do que a marmelada.

 

 

Flores, muitas flores, flores do meu jardim

são todas flores, flores do meu amor!

são tantas as flores de cores variadas,

quero-as a todas só para mim

as do meu jardim, amo-as com um tal vigor

todas as flores… são por mim amadas.

 

      

         ArtCar

 

(Poema de minha autoria, dedicado com muito carinho ao "AMOR e às FLORES".

publicado por Artur Cardoso às 19:07
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Novembro de 2013

"És como o voo do ganso"

 

 

       “És como o voo do ganso”

 

 

 

Mata a minha sede com teu vasto mar

dá-me o mel dos teu lábios inquietos

a macieza da tua pele branca e acetinada,

arrebata-me com o teu doce olhar

acaricia-me com os teus meigos afectos

ama-me, minha terna e doce pérola amada.

 

 

Sacia esta minha sequiosa e ávida sede

dá-me a essência apetecível do teu ser

mata os desejos desta minha ânsia,

és a essência que a minha alma bebe

e que cura este meu desesperado sofrer

rogo por amor, a ti te peço por clemência.

 

 

Sou o leito macio e fofo do teu sonhar

o travesseiro conselheiro do teu sono

sou a tumba perpétua do teu descanso,

tu és a minha amada rainha para me saciar

toda a força generosa e viva em meu abono

tal como o elevado e longo voo do ganso.

 

       

           ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado ao amor).

publicado por Artur Cardoso às 11:42
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nesta Noite de Luar!

. Um corre-corre!

. Como os poetas que cantam...

. Misterioso Tocante!

. Recordando... Inocentes s...

. Do meu jardim!

. Gosto do teu sorriso!

. Algo me dizia!

. Cada vez que olho a lua!

. A Poesia e a Alma do Poet...

.arquivos

. Agosto 2019

. Março 2019

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Agosto 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub