Terça-feira, 29 de Abril de 2014

Na Bonança ou na Tormenta!

 

 

   Na Bonança ou na Tormenta!

 

 

 

Árdua labuta da vida dos pescadores

dos velhos e destemidos lobos do mar

famosos de serem vencedores

quando o mar se está a encrespar.

 

 

Resistem firmes ao mau tempo

dia e noite sempre a laborar

faça sol chuva ou vento

são os destemidos lobos do mar.

 

 

Levantam-se ondas gigantes

dum mar tenebroso em escarcéu

firmes, robustos e constantes

sob as tempestades do céu.

 

 

Horas e horas seguidas a oferecer

resistência aos obstáculos do mar

nunca se deixam abater

com a ânsia de chegar.

 

 

Lobos do mar que tanto resistem

no mar consoante se apresenta

corajosos nunca desistem

na bonança ou na tormenta.

 

      ArtCar

 

 (Poema de minha autoria dedicado com muito carinho aos homens do Mar).

publicado por Artur Cardoso às 07:58
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Abril de 2014

Para além do sol posto!

 

 

     Para além do sol posto!

 

 

 

Sofre a sua alma de desgosto

padece de tristeza o seu coração

para além do sol posto

não tem remédio nem condição.

 

 

Para além do sol posto

toda a vida parece parar

acreditar por pressuposto

 que o mundo está a acabar.

 

 

Regride cem mil anos ao passado

está debilitado quase moribundo

é emocionante e patético até aposto.

 

Embora perturbado mas acomodado

Já bateu á muito no fundo

moribundo para além do sol posto.

 

        ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado com muito carinho a todas as pessoas que padecem de infortúnio).

publicado por Artur Cardoso às 23:15
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Abril de 2014

A cópula da Águia!

 

 

 

        A Cópula da Águia!

 

 

 

Fazem um ritual sensual

dançam felizes de contentamento

fazem acrobacias no ar,

é tão belo o bailado nupcial

parece fazerem um juramento

até ao momento de copular.

 

  

É duma rara beleza

ver as águias a acasalar

no domínio do seu território,

assim é a sua natureza

agressivas copulam no ar

com um tal apego bravio.

 

 

Encanta a sua perfeição ritual

a maneira do seu proceder

o momento solene lado a lado,

é um perfeito e exímio casal

copular as vezes que lhe apetecer

o casal de águias apaixonado.

 

     ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado à natureza. Neste caso à natureza das águias).

publicado por Artur Cardoso às 13:41
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

Capitães de Abril! - Liberdade!

 

 

    Capitães de Abril!

 

 

Quarenta anos volvidos

da revolução dos cravos

foram à evidência rendidos

senhores donos dos escravos.

 

Capitães de Abril revoltosos

pela fraternidade e liberdade

de cravos foram valorosos

com honras e dignidade.

 

Foi uma grande conquista

desses notáveis lusitanos

de virtude e honestidade.

 

Libertaram este povo pessimista

oprimido à tantos anos

sem conhecer a liberdade.

 

         ArtCar

 

 

 

            Liberdade!

 

 

A liberdade custa caro

a quem a não souber entender

ser livre está bem claro

que a liberdade está no saber.

 

A liberdade é como uma tômbola

tudo depende do seu perfil

é andar fora da gaiola

voar depois do vinte e cinco de Abril.

 

Ai liberdade, ó liberdade

cada um escolhe a que quer

liberdade é sentir a felicidade

se bem a souber escolher.

 

Liberdade é ter o entendimento

de procurar a felicidade

saber ter o discernimento  

que para ser feliz é ter liberdade.

 

     ArtCar

 

(Poemas de minha autoria dedicados à "Liberdade" após o vinte e cinco de Abril.)

publicado por Artur Cardoso às 07:30
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Quem será Ela?

 

             Quem será ela?

 

 

 

Ela tem um certo ar exótico

é linda, linda de encantar

talvez seja pérsico ou talvez arábico

na realidade é duma beleza impar.

 

 

Encanta de tal maneira a sua beleza

direi mais! É uma beldade….

Sem presunção, é de sua natureza!

ser simples e sem vaidade.

 

 

A sua pele é escurinha e acetinada

poderá fazer-se determinada suposição

é extremamente feminina e delicada

é uma autêntica tentação.

 

 

Ignorar a sua entidade, acho patético!

Mas, quem será ela afina?

Perguntar, não me parece ético

a curiosidade é perfeitamente natural.

 

 

É tão esbelta, linda e tão atraente

que despercebida não passa em qualquer lugar

tem uma perfeição escultural expoente

e um nadinha de malícia no olhar.

 

      ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado com muito carinho "à beleza natural").

publicado por Artur Cardoso às 17:37
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Abril de 2014

"RESSURREIÇÃO"

 

 

 

  “RESSURREIÇÃO”

 

 

Tocam sinos a rebate

volta Jesus à vida

hoje é dia de juízo final,

uma açucena escarlate

no seu altar condigna

vive Jesus imortal.

 

É dia da ressurreição

Daquele que por nós morreu

sacrificado numa cruz,

sangra por nós o seu coração

um admirável exemplo marcou

a coragem de Jesus.

 

Hoje é alegre domingo pascal

um imenso clarão de luz

para a humanidade despertou,

vive em nós Jesus imortal

depois de liberto da cruz

ao terceiro dia ressuscitou.

 

    ArtCar

 

(Poema de minha autoria dedicado à "Ressurreição de Jesus". Domingo de Páscoa).

 

publicado por Artur Cardoso às 17:06
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Abril de 2014

Mãe é imortal!

 

 

        Mãe é imortal!

 

 

O amor de Mãe é incondicional

bendita seja a sua essência

Mãe é sempre imortal

para além da sua existência.

 

 

Mesmo que parta para o além

é um Ser Divinal

Mãe é sempre mãe

do seu ventre maternal.

 

 

Quantas lágrimas uma Mãe chora

chora lágrimas sem fim

porque é divina e maternal.

 

Desde o sol por ao romper da aurora

sofre por amor que enfim

por ser mãe imortal.

 

     ArtCar

 

(Poema de minha autoria lembrando a Semana Santa da Páscoa). 

publicado por Artur Cardoso às 19:12
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nesta Noite de Luar!

. Um corre-corre!

. Como os poetas que cantam...

. Misterioso Tocante!

. Recordando... Inocentes s...

. Do meu jardim!

. Gosto do teu sorriso!

. Algo me dizia!

. Cada vez que olho a lua!

. A Poesia e a Alma do Poet...

.arquivos

. Agosto 2019

. Março 2019

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Agosto 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub